• Unidade Automação Industrial (17) 3531.1080
  • Laboratório Medição Catanduva (17) 3531-1089
Notícias

Nível de automação no Brasil cresce 3%

Imagem: bernardbodo, de envatoelements Imagem: bernardbodo, de envatoelements

Mesmo que 2020 tenha sido um ano bem incomum, empresas brasileiras buscaram a reação às adversidades e investiram em automatizar processos operacionais. Em sua quarta edição, o Índice de Automação do Mercado Brasileiro indica que empresas, indústrias e consumidores estão mais automatizados em 3% de 2019 para 2020. O estudo comprova ainda que na vertical comércio e serviços o crescimento também foi de 3%.Já na indústria, um setor que já é bastante automatizado, o crescimento foi de 2%.

O estudo, realizado pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil com apoio da empresa de pesquisas GfK, tem como objetivo mensurar o quanto a automação está presente nas empresas brasileiras e na vida do consumidor. O índice é mensurado em um intervalo de avaliação de 0 a 1, sendo 0 a ausência de automação e 1 a representação plena da automação.

O método de estudo contempla seis dimensões para as indústrias (Sistemas, Logística, Atendimento, Relacionamento com o Colaborador, Relacionamento com o Cliente e Fábrica), avaliando em cada dimensão como é a adoção de tecnologias de automação. Com leituras por porte e categorias de uso, percebe-se que em um ano as indústrias aumentaram seu índice de automação de 0,275 para 0,305. Em média as indústrias possuem cinco linhas de produção, sendo 68% delas automatizadas. 74% das indústrias possuem um sistema de gestão que controla os setores financeiro, comercial, fiscal, distribuição, produção e RH. Na logística, 82% delas têm o código de barras como aliado para identificar seus produtos.

A taxa de sistemas de gestão em comércio e serviços chega a 58%, sendo que as áreas comercial e financeiro as mais conectadas ao sistema de gestão, com 94% e 95%, respectivamente. A frente de caixa está conectada ao sistema de gestão em 73% dos casos. Entre os sistemas mais usados estão Warehouse Management Systems (WMS), Customer Relationship Management (CRM), Business Intelligence (BI) e intercâmbio de dados (EDI), além da URA Inteligente no atendimento. 22% das empresas do setor já identificam o perfil do cliente.

Com crescimento de 3% entre 2019 e 2020, o acesso a tecnologias pelos consumidores, mostra que 98% deles já possuem telefones móveis, dos quais 85% são smartphones. Nas residências, a cada seis eletrodomésticos um deles já está conectado por meio da internet. Em residências, os itens de automação mais comuns são portões eletrônicos, ar-condicionado, circuito interno de vigilância, alarmes e iluminação automática. O crescimento da adoção de tecnologias pelos consumidores também é impulsionado pelo uso dos relógios inteligentes e a adoção cada vez maior de aplicativos de celular.

Embora as empresas de comércio e serviços invistam cada vez mais no relacionamento com o consumidor - 78%  possuem um canal de atendimento ao cliente, além de monitorar o comportamento de compra por meio de câmeras, sensores, sinal de celular e rastreadores, conforme o estudo - a pandemia fez com que 18% dos entrevistados transferissem para 2021 os planos de automatizar processos. Para aqueles que decidiram manter os planos, as informações coletadas com a automação dos sistemas ajudam no direcionamento de ofertas aos clientes, segundo responderam 72% dos entrevistados.

O Customer Relationship Management, ou CRM, tem ajudado empresas a gerenciar seus esforços de comunicação com clientes em potencial para construir um relacionamento e garantir a compra. Para ajudar as empresas a aumentar suas vendas e melhorar a comunicação com os clientes, os especialistas da Zoho separaram dicas que podem ajudar a implementar uma gestão de vendas eficiente.

As plataformas de CRM ajudam as empresas a proteger as oportunidades de vendas, alcançando clientes em vários canais (telefone, e-mail, chat ao vivo e mídia social) e recebendo notificações em tempo real quando os clientes interagem com a empresa por meio deles. Ao monitorar essas interações, as plataformas de CRM capturam dados de clientes em potencial e criam relatórios em tempo real com KPIs, gerenciam o desempenho de vendas e rastreiam como o cliente está respondendo à comunicação utilizada, para garantir que a equipe de vendas esteja equipada com tudo de que precisam para entrar em contato com esse cliente potencial.

As plataformas de CRM facilitam o controle e armazenamento de informações e dados pessoais como nome, telefone e endereço, bem como atividades online e interações por e-mail, telefone, mídias sociais e visitas a sites. Como estratégia para entender o comportamento do consumidor e para a preparação de ofertas personalizadas, a maioria das plataformas de CRM reúne as preferências de compra do cliente (produtos ou serviços).

Alguns recursos são essenciais para um bom serviço de CRM, como simplificar tarefas repetitivas, conectar sua equipe em todos os dispositivos, expandir e customizar a plataforma de acordo com as necessidades da empresa, rastreamento ativo e gerenciamento de informações de clientes, recomendações instantâneas e insights, também como uma forma inteligente de receber e-mails e fazer reuniões de negócios.

O CRM local é uma ferramenta que fica localizada no servidor físico da empresa, exigindo manutenção da equipe de TI da própria empresa e exigindo a instalação do CRM diretamente no servidor de CRM na nuvem. Também conhecido como serviço como software, SaaS, o CRM na nuvem tem sua infraestrutura armazenada online, eliminando a necessidade de instalação no servidor físico e a necessidade de equipe de TI local.

fonte: Jornal do Comércio

Saiba mais sobre Nossas Soluções