• Unidade Automação Industrial (17) 3531.1080
  • Laboratório Medição Catanduva (17) 3531-1089
Notícias

Automação foi essencial para avanço tecnológico em 2020 no Brasil, diz pesquisa

Imagem: twenty20photos, de envatoelements Imagem: twenty20photos, de envatoelements

O desenvolvimento e manutenção de sistemas alcança cada vez mais destaque no Brasil. Segundo a pesquisa ISG Provider Lens Next-gen Application Development & Maintenance (ADM) Services 2020 para o Brasil, mais da metade do orçamento das empresas para inovações em TI é gasto nessa área que se tornou essencial para o crescimento das companhias.

Lançado essa semana pela Information Services Group (ISG), o estudo aponta que, mesmo com as adversidades causadas pela pandemia da Covid-19, as empresas conseguiram se adaptar e continuar a produção. Executivos se preocuparam com a capacidade de venda de suas equipes trabalhando em casa, mas isso logo se provou não ser um problema. Diversas companhias declararam crescimento, mesmo que o mercado tenha desacelerado em 2020.

"O ano de 2020 foi muito marcante, pois acelerou a transformação digital e a otimização dos serviços ágeis para poder responder às mudanças de mercado", explica Pedro L. Bicudo Maschio, autor da pesquisa. Com a pandemia da Covid-19, essa agilidade passou a ser muito mais importante. Ele explica que as empresas mais ágeis responderam melhor às mudanças do mercado e conseguiram entregar resultados melhores.

De acordo com o relatório ISG, o desenvolvimento e manutenção de sistemas está cada vez mais importante para as empresas. "Essa é a principal área que necessita de auto-eficiência para desenvolver serviços de alta qualidade dentro de um orçamento competitivo", explica Maschio.

Um problema é que as companhias gastam muito dinheiro com a manutenção desses sistemas, perdendo a oportunidade de investir em inovação. Como solução, surgiram as metodologias ágeis com o intuito de acelerar esse processo, causando menos gastos nessa área e mais com inovação. "O grande desafio é encontrar o equilíbrio entre garantir que os sistemas funcionem da melhor forma possível e continuar introduzindo novas tecnologias", destaca o analista da ISG.

A automação desempenha um papel essencial nesse avanço, reduzindo atividades rotineiras de gerenciamento e aumentando a eficiência no gerenciamento de projetos e serviços de suporte. A prática de DevOps também cresceu com a necessidade de automatizar testes contínuos dos softwares. Mesmo com todos os avanços, ainda não estão disponíveis ferramentas que cubram todos os aspectos de integração contínua. Para isso, as prestadoras de serviço devem auxiliar as empresas a encontrar a melhor combinação de softwares e técnicas para tal fim.

A tendência apontada pelo relatório para essa área é a técnica shift-right, que consiste em habilitar a captação de dados nos aplicativos e fornece-los à ferramentas que utilizam Inteligência Artificial, garantindo melhores resultados em analytics. Isso auxilia fornecedores a automatizar as esteiras de integração e entrega contínua (CI/CD) dos clientes e encontrar problemas de desempenho. Essa técnica é utilizada por poucas empresas, já que a maioria ainda utiliza a técnica shift-left, na qual o foco da coleta é para evitar erros no início do desenvolvimento.

"Vimos em nossos clientes uma explosão da demanda pelo acréscimo de novas células ágeis ou de produtos digitais, o que fez com que buscassem estes serviços em vários fornecedores indistintamente. Essa pesquisa vai auxiliá-los à identificar qual parceiro é mais adequado ao perfil da necessidade específica, seja ela de inovação, conhecimentos especializado ou apenas bodyshop", considera Omar Tabach, managing partner da TGT Consult.

O foco agora deve ser descobrir quais fornecedores tecnológicos são mais eficientes e aderentes a as peculiaridades de sua necessidade de forma à melhorar a experiência do usuário. O estudo aponta que o maior obstáculo é a falta de maturidade na qualidade do software. Para o autor da pesquisa, avanços para garantir um software de qualidade e zerar todos os erros são fundamentais. "Há agora uma oportunidade de investir para ter uma maior qualidade desse desenvolvimento e assim alavancar novos negócios, o que não é possível se a solução de software falhar durante o atendimento ao cliente, por exemplo", declara. "Falhas não são aceitáveis, mas acontecem do mesmo jeito. É necessário ter o mesmo nível de qualidade para aplicativos comerciais que se tem para aviões."

O relatório Next-gen Application Development & Maintenance (ADM) Services 2020 para o Brasil avalia as competências de 47 provedores em seis quadrantes: Next-gen ADM, Application Management Services – Midmarket/Niche, Agile Development, Continuous Testing – Large Accounts, Continuous Testing – Midmarket and Expert Consulting e DevSecOps Consulting.

O relatório identifica a Capgemini, Stefanini e Wipro como líderes em quatro quadrantes. Accenture e Everis (an NTT DATA company) são nomeados líderes em três quadrantes. O relatório classifica a BRQ, Indra, Inmetrics, Softtek e Tech Mahindra como líderes em dois quadrantes. CI&T, DXC, e-Core, IBM, Prime Control, Sofist, Sonda, TCS e Yaman são líderes em um quadrante cada.

Adicionalmente, a Deloitte, FH Consultoria (an NTT DATA company), Infosys, Prime Control e Reply são classificadas como Rising Stars – empresas que tem um "portfólio promissor" e um "alto potencial futuro" na definição da ISG.

fonte: TI Inside

Saiba mais sobre Nossas Soluções