Voltar

Pirataria atinge metade dos softwares em uso no Brasil

25/06/2014
Imagem retirada de http://noticias.softonic.com.br/pirataria-atinge-metade-softwares-em-uso-brasil
Imagem retirada de http://noticias.softonic.com.br/pirataria-atinge-metade-softwares-em-uso-brasil

A BSA, entidade representativa da indústria mundial de software, divulgou uma pesquisa que indica que a pirataria atinge 50% dos softwares em uso no Brasil. Ainda que o número seja alto, a tendência em comparação aos últimos anos indica uma queda no uso de programas ilegais.

A pesquisa da BSA foi realizada em 34 países e envolveu entrevistas com 22 mil consumidores e usuários comerciais, além de mais de dois mil gerentes de tecnologia da informação. Entre os resultados gerados a partir do estudo foi constatado que:

    A taxa de software para PC instalado sem a devida licença no Brasil foi de 50% em 2013, representando uma queda de 3% em relação a 2011. O valor movimentado pelo mercado de softwares licenciados é de cerca de US$ 2,9 bilhões (aproximadamente R$ 6,4 bilhões);

    A razão principal que os usuários de computadores em todo o mundo citam para não usar software não licenciado é evitar ameaças de segurança devido aos malwares. Entre os riscos associados com o software sem licença, 64% dos usuários globais citaram o acesso não autorizado por hackers como uma das principais preocupações e 59% apontaram a perda de dados;

    Os gerentes de TI do mundo inteiro expressam uma preocupação compreensível de que o software não licenciado possa causar danos, mas menos da metade dizem estar totalmente confiantes de que o software da sua empresa está devidamente licenciado;

    Somente 38% das empresas no Brasil possuem políticas escritas que exigem o uso de software devidamente licenciado.

“Os prejuízos causados pelo uso do software não original afetam não apenas a indústria de software. As consequências trazem danos econômicos para o País, que perde na arrecadação de impostos e sofre com a redução da oferta de trabalho", afirmou Frank Caramuru, diretor da BSA no Brasil. "E é preocupante ver empresas que deveriam ter uma postura eticamente comprometida com o uso do software licenciado perpetuando essa prática em suas dependências”.

A comparação destes números indica que o Brasil ainda possui uma taxa de pirataria no setor muito mais alta que os países mais desenvolvidos - EUA e Japão têm taxas de 18% e 19% respectivamente - mas fica atrás de outras nações emergentes: Indonésia e Venezuela são os locais onde os programas ilegais têm a maior presença - 84% e 88% respectivamente.

Fonte: Softonic, escrita por Rui Maciel