Voltar

Os princípios para um sistema de gestão de energia

11/05/2016
Imagem: SXC
Imagem: SXC

A NBR ISO 50004 de 03/2016 - Sistemas de gestão da energia — Guia para implementação, manutenção e melhoria de um sistema de gestão da energia fornece orientação prática e exemplos para estabelecer, implementar, manter e aperfeiçoar um sistema de gestão de energia (SGE), de acordo com a abordagem sistemática da NBR ISO 50001. As diretrizes desta norma aplicam-se a qualquer organização, independentemente do seu tamanho, tipo, local ou nível de maturidade.

Não fornece orientação sobre como desenvolver um sistema de gestão integrado. Embora as orientações desta norma estejam alinhadas com o modelo do sistema de gestão de energia da ABNT NBR ISO 50001, elas não têm o objetivo de fornecer interpretações sobre os requisitos da NBR ISO 50001.

A NBR ISO 50006 de 03/2016 - Sistemas de gestão de energia — Medição do desempenho energético utilizando linhas de base energética (LBE) e indicadores de desempenho energético (IDE) — Princípios gerais e orientações fornece orientações para organizações de como estabelecer, utilizar e manter indicadores de desempenho energéticos (IDE) e linhas de base energética (LBE) como parte do processo de medição de desempenho energético. As orientações nesta norma são aplicáveis a qualquer organização, independentemente do seu tamanho, tipo, localização ou nível de maturidade na área de gestão de energia.

A NBR ISO 50004 fornece orientação para a implementação dos requisitos de um sistema de gestão da energia (SGE) com base na NBR ISO 50001, e guia a organização para adoção de uma abordagem sistemática para alcançar melhoria contínua na gestão da energia e no desempenho energético. Não é prescritiva e cada organização determina qual a melhor abordagem para atender aos requisitos da ABNT NBR ISO 50001.

Esta norma fornece orientação aos usuários com diferentes níveis de gestão da energia e experiência com SGE, incluindo aqueles: com pouca ou nenhuma experiência em gestão da energia ou normas de sistema de gestão; que realizam projetos de eficiência energética, mas possuem pouca ou nenhuma experiência em SGE; que possuem um SGE implantado, não necessariamente baseado na NBR ISO 50001; que possuem experiência com a NBR ISO 50001 e buscam outras ideias ou sugestões para melhoria.

A gestão da energia será sustentável e mais eficiente quando integrada com a totalidade dos processos do negócio de uma organização (por exemplo, operações, financeiro, qualidade, manutenção, recursos humanos, compras, saúde e segurança e meio ambiente). A NBR ISO 50001 pode ser integrada a outras normas de sistema de gestão, como as NBR ISO 9001, NBR ISO 14001 e OHSAS 18001.

A integração pode ter um impacto positivo na: cultura corporativa, prática corporativa, incorporando a gestão da energia à prática diária, eficiência operacional e custo operacional do sistema de gestão. Os exemplos e abordagens apresentados nesta norma são para fins ilustrativos. Eles não têm o objetivo de representar as únicas possibilidades, nem são necessariamente adequados para todas as organizações.

Na implementação, manutenção ou melhoria de um SGE, é importante que as organizações selecionem abordagens adequadas às suas próprias circunstâncias. Esta norma inclui “caixas de ajuda” destinadas a oferecer ideias, exemplos e estratégias para a implementação de um SGE para os usuários.

Os compromisso e engajamento contínuos da alta direção são essenciais para a efetiva implementação, manutenção e melhoria de um SGE, a fim de alcançar os benefícios na melhoria do desempenho energético. A alta direção demonstra esse comprometimento por meio de ações de liderança e ações de envolvimento no SGE, assegurando uma permanente alocação de recursos, incluindo pessoas para implementar e sustentar o SGE ao longo do tempo.

Já a NBR ISO 50006 fornece às organizações orientações práticas sobre como atender aos requisitos da NBR ISO 50001 relacionados ao estabelecimento, uso e manutenção dos indicadores de desempenho energético (IDE) e linhas de base energética (LBE) para a medição e alterações no desempenho energético. O IDE e a LBE são dois elementos-chave inter-relacionados da NBR ISO 50001 que permitem a medição, e, logo, a gestão do desempenho energético em uma organização.

O desempenho energético é um conceito amplo relacionado ao uso e consumo de energia e eficiência energética. Para gerenciar efetivamente o desempenho energético de suas instalações, sistemas, processos e equipamentos, as organizações precisam saber como a energia é utilizada e quanto é consumida ao longo do tempo.

Um IDE é um valor ou medida que quantifica resultados relacionados à eficiência energética, uso e consumo de energia em instalações, sistemas, processos e equipamentos. As organizações utilizam IDE como medida de seus desempenhos energéticos.

A LBE é uma referência que caracteriza e quantifica o desempenho energético de uma organização durante um período de tempo específico. A LBE permite que uma organização avalie alterações do desempenho energético entre dois períodos selecionados. A LBE também é utilizada para cálculos de economia de energia, como uma referência antes e depois da implementação de ações de melhoria do desempenho energético.

As organizações definem metas para o desempenho energético como parte do processo de planejamento energético em seus sistemas de gestão de energia (SGE). A organização precisa considerar as metas específicas de desempenho energético, enquanto identifica e estabelece o IDE e a LBE.

Esta norma inclui quadros de ajuda desenvolvidos para fornecer ao usuário ideias, exemplos e estratégias para medição do desempenho energético utilizando o IDE e a LBE. Os conceitos e métodos nessa norma podem também ser utilizados por organizações que não possuem um SGE.

Por exemplo, o IDE e a LBE podem também ser utilizados em nível de instalação, sistema, processo ou equipamento, ou para a avaliação de ações individuais de melhoria de desempenho energético. O contínuo comprometimento e o engajamento da alta direção são essenciais para a efetiva implementação, manutenção e melhoria do SGE, de forma a alcançar os benefícios da melhoria do desempenho energético. A alta direção demonstra seu comprometimento por meio de ações de liderança e um envolvimento ativo no SGE, garantindo contínua alocação de recursos, incluindo pessoal, para implementar e manter o SGE ao longo do tempo.

Fonte: BanasQualidade