Voltar

Mobilidade atrai as empresas com promessa de mais competitividade

19/11/2014
Imagem retirada de http://g1.globo.com/economia/especial-publicitario/embratel/pense-inovacao/noticia/2014/11/mobilidade-atrai-empresas-com-promessa-de-mais-competitividade.html
Imagem retirada de http://g1.globo.com/economia/especial-publicitario/embratel/pense-inovacao/noticia/2014/11/mobilidade-atrai-empresas-com-promessa-de-mais-competitividade.html

 Com um total de 277 milhões de acessos móveis em operação, segundo dados de agosto da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil é hoje um dos grandes destaques mundiais em comunicação móvel. Para as empresas, isso significa um mundo de oportunidades. Melhoria no contato com seus clientes, aumento de produtividade e redução dos custos estão entre os principais objetivos das companhias que investem em mobilidade corporativa.

Um dos direcionadores desse mercado tem sido a integração das ofertas de serviços de tecnologia da informação (TI) e de telecomunicações fixa e móvel. “Em um mundo que sofre constantes transformações a cada segundo, inovação e tecnologia devem ser exploradas ao extremo”, analisa Adriana Coutinho Viali, diretora executiva da Embratel Claro Empresarial e Cloud. Segundo ela, a empresa busca antecipar as tendências de mercado para oferecer “conectividade e tecnologia em total sinergia”.

O crescimento do uso de smartphones nas companhias é um dos grandes impulsionadores da mobilidade corporativa. Segundo a consultoria IDC, foram vendidos 17,9 milhões de aparelhos celulares no Brasil entre os meses de abril e junho deste ano. Os smartphones representam 75% desse total (13,3 milhões). Na comparação com o mesmo período de 2013, houve aumento de 22% nas vendas de aparelhos inteligentes.

"Nos últimos anos, os smartphones eram 20% a 30% dos dispositivos fornecidos para as empresas. Neste ano, eles já são mais de 60%”, conta Jacinto Miotto, diretor executivo Embratel e Claro Empresas – SP. Hoje, mais de 70% das empresas com mais de cem empregados já usam celulares e smartphones corporativos. Destas, 41% possuem também plano de dados, segundo a pesquisa “Conectividade das Empresas do Brasil”, realizada pelo Teleco e pela Embratel.

Serviços ampliados
Para atender a demanda de crescimento do mercado de mobilidade corporativa, as empresas de TI e Telecom apostam no modelo de vendas consultivas — em que os profissionais de contato com os clientes estão preparados para formatar ofertas personalizadas.

Além disso, as provedoras de serviços e infraestrutura buscam ampliar o portfólio de TI e Telecom de olho em empresas de todos os portes. Entre as novas ofertas está o gerenciamento remoto de dispositivos móveis ou MDM (Mobile Device Management). Ele é destinado a clientes corporativos que buscam monitorar e proteger as informações que estão nos smartphones ou tablets das equipes de campo. As soluções de automação de força de vendas (SFA, Sales Force Automation) também estão entre os itens procurados pelos empresários.

Ainda com foco em segurança e controle, a Embratel oferece o serviço de Telemetria ou M2M (Machine to Machine), que permite aos clientes monitorar dados em tempo real, 24 horas por dia. Essa solução garante que a empresa seja alertada sobre a indisponibilidade de algum equipamento ou sistema, oferecendo um melhor controle de suas operações.

Essas ofertas se somam aos serviços de infraestrutura oferecidos pela Embratel, como as soluções de data center e computação em nuvem (Cloud Computing). E, obviamente, aos planos de comunicação móvel de voz e dados, incluindo as ofertas de Internet 4G Max da Claro, pacotes de minutos e DDD, a possibilidade de compartilhamento de franquias entre os smartphones da empresa, entre outras soluções.

“As empresas estarão demandando ainda mais serviços de TI e Telecom com recursos de mobilidade”, resume Jacinto Miotto. E, para atender a essa demanda, é preciso oferecer soluções na velocidade de um clique — ou melhor, de um toque na tela do smartphone.

Fonte: G1