Voltar

Mercado sucroalcooleiro aquece segmento de automação

03/09/2014
Imagem: Jesuino Souza, SXC
Imagem: Jesuino Souza, SXC

Em uma das piores crises no cenário econômico, com endividamento e sérios problemas climáticos, o mercado sucroalcooleiro está otimista em relação ao próximo ano.  Estima-se que após as eleições, com o ajuste no preço da gasolina, o álcool também tenha seu valor incrementado, favorecendo a competitividade do setor. “Com isso, outros setores também serão afetados positivamente, como é o caso do mercado de Tecnologia, que receberá investimentos em automação e tecnologia por parte de empresas do setor para atender a alta demanda na gestão da informação”, explica Leandro Coeli, diretor da Phisystems.

A empresa prepara-se para ampliar sua atuação em 2015, com destaque para a região de Sertãozinho, “grande pólo tecnológico do setor e de extrema importância comercial”,  explica o executivo.

Desenvolvedora de sistemas em tempo real que coletam dados de diversas fontes da empresa e disponibilizam informações e relatórios inclusive em dispositivos móveis a gestores para uma rápida tomada de decisão, entre os benefícios do sistema distribuído pela Phisystems está o acesso a informações e dados online e em qualquer dispositivo, seja ele um notebook, tablet ou smartphone, a fim de agilizar a tomada de decisão e consequentemente permitir otimização dos recursos “O que traz uma economia considerável no custo de produção. Diante de um cenário de estagnação financeira, é fundamental que se tenha a tecnologia trabalhando a favor”, afirma Coeli.

O diferencial da Phisystems em relação ao mercado está em atuar com soluções flexíveis permitindo integração com ambientes heterogêneos. “Nossos projetos são adaptados de acordo com as necessidades e realidades de cada empresa. Automatizamos a gestão de forma que se tenha as informações consolidadas e com seu acesso simplificado. O que permite que gestores possam tomar decisões de forma segura e rápida. Não se pode mais perder tempo”, finaliza o diretor da Phisystems.

Fonte: Segs, escrita por Janaina Finardi