Voltar

A importância da ética profissional no segmento de tecnologia da informação

15/10/2014
Imagem retirada de http://www.codesa.gov.br/Site/Default.aspx?alias=www.codesa.gov.br/site/etica
Imagem retirada de http://www.codesa.gov.br/Site/Default.aspx?alias=www.codesa.gov.br/site/etica

Anteriormente o poder estava centralizado no capital, porém com o passar dos anos, o conhecimento torna-se o detentor de maior força, pois a sociedade industrial cede lugar à sociedade da informação e do conhecimento. Neste novo contexto social o desenvolvimento da tecnologia, transmissão de conhecimentos, são pontos chaves na definição da inclusão digital, fenômeno que modificou a organização e comunicação da sociedade. Uma área relativamente nova que teve origem neste processo, é a tecnologia da informação (TI).

Além dos conhecimentos técnicos, o profissional de TI, e todas as áreas devem apresentar também competências humanas, para lidar com os clientes da empresa, como cordialidade, honestidade, respeito e dignidade. Diante deste cenário analisar o comportamento e conduta ética dos profissionais que lidam com a Tecnologia da Informação se tornou importantíssimo. Fazem parte das obrigações do profissional de TI, assegurar a privacidade e proteção das informações, sejam elas organizacionais ou dos clientes; garantir a segurança destas informações; conhecer a legislação que regulamenta suas atividades profissionais e da empresa em que trabalha; mas sobretudo, ter bom senso ao utilizar recursos da empresa.

Ainda não há um Código de Ética que atenda especificamente os profissionais da Tecnologia da Informação no Brasil, apenas um projeto de Lei que tramita no Congresso Nacional à espera de aprovação. Sendo assim cabe aos gerentes desenvolver uma política interna que abranja o comportamento dos mesmos e seja pautada na missão, visão e valores da própria empresa, cabendo a ele também a verificação do cumprimento destas normas.

Dois pontos que devem ser discutidos quando se trata deste tema são a remuneração e o treinamento. A remuneração funciona como um fator motivacional, os profissionais se sentem mais comprometidos com a empresa se seu ganho for equivalente ao esforço despendido. O treinamento é importante para a capacitação e conscientização destas pessoas para que possam lidar com todo o peso que é manipular as mais diversas informações. A personalidade dos indivíduos deve ser avaliada, sendo possível o descarte de pessoas de moral duvidosa já na fase da entrevista e seleção.

Ao ser verificada conduta antiética no funcionário, este pode sofrer advertências, ser demitido ou nos casos mais graves, pode ser preso já que os atos danosos ou criminosos cometidos no âmbito informacional estão presentes não só nas empresas, mas no cotidiano das pessoas, causando complicações, desconforto social, e até perdas econômicas. Estes crimes são punidos através da Lei no 2.848. O profissional da área de TI deve estar ciente que o poder e a responsabilidade estão entrelaçados em todas as atividades que fazem parte do seu dia-a-dia.

O comportamento ético do profissional de TI ao manusear informações e, ao mesmo tempo, ter em mente o direito à privacidade do ser humano serão o diferencial que norteará sua conduta. Faz-se necessário a identificação das questões éticas, e o conhecimento mais aprofundado sobre o comportamento humano e seus desdobramentos, avaliando atitudes para que se possam encontrar soluções que atendam estes problemas de forma eficiente.

As mudanças tecnológicas também acarretam modificações no comportamento dos indivíduos, e cabe aos gerentes estabelecer políticas éticas, implementá-las e conscientizar a todos os envolvidos da importância e responsabilidade que possuem para o bom funcionamento da organização. A integridade de quem trabalha neste ramo, assim com em qualquer outro, de acordo com o contexto apresentado, deve ser empregada em todos os seus atos, tendo em vista à segurança, o respeito e a dignidade das pessoas envolvidas no processo desenvolvido.

Fonte: Administradores.com, escrita por Bia Oliveira